domingo, 19 de maio de 2013


PEDRO E THIAGO DESFAZ DUPLA SERTANEJA

Thiago publicou mensagem no Twitter, dizendo que 'ciclo terminou'.
Ele afirmou que não foi sua vontade terminar a dupla.
Dupla sertaneja Pedro e Thiago chega ao fim
A dupla sertaneja Pedro e Thiago chegou ao fim. A afirmação foi do cantor Thiago em mensagem publicada no Twitter neste sábado (18).
Ele anunciou o fim da parceria com Pedro, filho do cantor Leonardo que sofreu um grave acidente de carro há cerca de um ano com a mensagem: "Galera, na vida tudo tem seu tempo e infelizmente meu ciclo com o Pedro se encerrou, mas vamos aguardar", escreveu.
Thiago disse que a vontade de terminar a dupla não partiu dele, dando a entender que se tratou de uma decisão de Pedro. "Quero deixar claro também a todos vocês que não partiu de mim a vontade de terminar a dupla. Aquele ditado: quando um não quer...", afirmou no Twitter.
Ele agradeceu aos fãs pelo apoio ao longo dos anos e disse torcer para que os dois tenham feito as melhores escolhas.
FONTE: Globo.com

MEGA - SENA ACUMULA E PRÊMIO PODE CHEGAR A PAGAR R$ 24 MILHÕES

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas: 04 - 13 - 14 - 44 - 49 - 57.
140 apostas acertaram a Quina e levarão R$ 16.899.
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 1.495 da Mega-Sena, realizado neste sábado (18) em Rio Claro, no Rio de Janeiro. O próximo sorteio, previsto para a quarta-feira (22), tem prêmio acumulado e a estimativa é que seja de R$ 24 milhões.

Veja as dezenas sorteadas: 04 - 13 - 14 - 44 - 49 - 57.

Segundo a Caixa Econômica Federal, 140 apostas acertaram a Quina e cada uma vai receber R$ 16.899,84. Outras 9.828 apostas acertaram a Quadra e cada uma receberá R$ 343,91.
A Caixa faz sorteios da Mega-Sena duas vezes por semana, as quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das 11,9 mil lotéricas. A aposta mínima custa R$ 2.
FONTE: G1 SP


MINISTRO DA JUSTIÇA PEDE PARA POLÍCIA FEDERAL INVESTIGAR BOATOS SOBRE BOLSA FAMÍLIA

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, solicitou neste domingo (19) à Polícia Federal a abertura de inquérito para investigar a origem de um falso boato, espalhado neste sábado em cidades do Nordeste, de que o Bolsa Família teria os pagamentos suspensos. Segundo a assessoria de imprensa da pasta, o pedido foi feito diretamente ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, e o encaminhamento para abertura da investigação deve ocorrer nesta segunda-feira (20).
O pedido partiu da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que telefonou neste sábado para Cardozo. A falsa informação, já desmentida oficialmente neste sábado (18) pelo governo, se espalhou em alguns estados do Nordeste e gerou tumulto, com beneficiários correndo às agências da Caixa para sacar dinheiro do programa.
Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff ficou "muito preocupada" com o episódio e determinou imediata apuração sobre a origem e a disseminação do boato. O programa social de transferência de renda beneficia 13,8 milhões de famílias em todo o país.
Ainda neste sábado, o MDS e a Caixa emitiram notas oficiais reiterando que o programa não vai acabar e de que os pagamentos não serão interrompidos.
"O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, MDS, informa que não há qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família. O MDS reafirma a continuidade do Bolsa Família, assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está mantido e que não há qualquer possibilidade de alteração nas regras do programa", diz a nota do ministério.
"A Caixa Econômica Federal informa que o pagamento do programa Bolsa Família ocorre normalmente de acordo com calendário estipulado pelo governo federal. 
A Caixa esclarece ainda que não procede a informação de que hoje [sábado] seria o último dia para o pagamento do Bolsa Família", informou o comunicado da Caixa.
Tumulto
Informações sobre o fim do pagamento do benefício geraram tumultos em estados do Nordeste, como Alagoas, Paraíba, Ceará e Maranhão. Nesses locais, beneficiários correram às lotéricas após o boato de que o rebecimento de valores só seria feito até este sábado.
Em João Pessoa, beneficiários se dirigiram a agências bancárias após o boato, e a Polícia Militar teve de ser acionada. "O Centro Integrado de Operações Policiais recebeu a informação de que todas as agências bancárias estavam sendo literalmente invadidas por beneficiários do Bolsa Família. Então, foram mobilizados policiais do 1º, 5º e 7º batalhões", disse o tenente-coronel Almeida Martins, comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar.
FONTE: G1 Brasília


OEA SUGERE POSSÍVEL LEGALIZAÇÃO DA MACONHA NAS AMÉRICAS

Um relatório sobre drogas divulgado pela Organização dos Estados Americanos (OEA), divulgado na noite de sexta-feira (17) na Colômbia, sugere a possibilidade da legalização da maconha no continente americano.
O documento é o primeiro de uma organização multilateral a admitir a possibilidade de legalização. 
A OEA reúne os 35 Estados independentes das Américas.
O relatório foi entregue pelo secretário-geral da OEA, o chileno José Miguel Insulza, ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anfitrião da Sexta Cúpula das Américas, realizada no ano passado, quando se encomendou o relatório para analisar a chamada "guerra às drogas".
O estudo da organização concluiu que a questão do uso de drogas deveria ser tratada primordialmente como uma questão de saúde pública e que os usuários deveriam ser tratados como doentes, não processados criminalmente.
O documento também destaca as grandes somas de dinheiro que poderiam ser poupadas pelos governos com a reavaliação da guerra às drogas.
Apesar disso, o relatório diz que não há apoio suficiente entre os países membros da OEA para a legalização das drogas ilícitas consideradas mais sérias, como cocaína e heroína.
Discussões políticas
"O relatório que a OEA nos entregou hoje é uma peça importante para a construção de um caminho que nos permita enfrentar esse problema", afirmou o presidente colombiano, um dos principais defensores de mudanças na guerra às drogas. "Agora que o trabalho real começa, que é a discussão (do relatório) no nível político", disse.
"Vamos deixar claro que ninguém aqui está defendendo nenhuma posição, nem legalização, nem regulação, nem guerra a qualquer custo. O que precisamos fazer é usar estudos sérios e bem considerados como esse que a OEA nos apresentou hoje para buscar melhores soluções", disse.
Insulza, por sua vez, disse que o objetivo do relatório era "não esconder nada" e mostrar como o problema das drogas "afeta cada país e região, o volume de dinheiro que as drogas fazem circular e quem se beneficia dele, mostrar como as drogas corroem a organização social, a saúde pública, a qualidade do governo e até mesmo a democracia".
O relatório chama a atenção para o fato de que as Américas são a única região do mundo na qual todas as etapas relacionadas às drogas estão presentes: cultivo, produção, distribuição e consumo.
Além disso, indica o documento, a região concentra aproximadamente 45% dos usuários de cocaína do mundo, cerca de 50% dos usuários de heroína e um quarto dos consumidores de maconha.
O consumo de drogas no continente gera, segundo a OEA, US$ 151 bilhões anuais somente com a venda do produto.
"A relação entre as drogas e a violência é uma das muitas causas de temor entre nossos cidadãos e contribui para tornar a segurança uma das questões mais preocupantes para os cidadãos de todo o hemisfério", afirmou Insulza. "Esta situação precisa ser enfrentada com maior realismo e efetividade se quisermos avançar", disse.
FONTE: Nominuto.com