terça-feira, 20 de agosto de 2013

VIATURA RÁDIO PATRULHA DE FELIPE GUERRA CAPOTA E POLICIAL FICA FERIDO 
 
 
A viatura da Rádio Patrulha do município de Felipe Guerra, capotou agora há pouco na RN 032, próximo a Unidade Basica de Saúde da cidade. 
Segundo informações, o acidente aconteceu devido a um dos pneus do veículo ter estourado
Um policial que conduzia o veículo saiu ferido e há suspeita de que o mesmo quebrou a clavícula. 
A viatura ficou bastante destruída. 
DISTRIBUIÇÃO DE KETCHUP HEINZ É PROIBIDA PELA ANVISA
 
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e a comercialização, em todo o território nacional, do lote 2K04 do produto Tomato Ketchup, da marca Heinz, com prazo de validade até janeiro de 2014. A decisão, publicada na edição de hoje (20) do Diário Oficial da União. A apreensão ocorreu por terem sido encontrados fragmentos de pelo de roedor no produto.
De acordo com o documento, para determinar a proibição, a Anvisa considerou, entre outros documentos, o Laudo de Análise Fiscal emitido pelo Instituto Adolfo Lutz de Santo André (SP), cujo resultado foi insatisfatório por detectar os fragmentos na amostra analisada.
A Resolução também levou em conta o comunicado do Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo que suspendeu a comercialização no estado, determinou a interdição das unidades o que forem encontradas e o recolhimento pela empresa Coniexpress S/A Indústrias Alimentícios, que é a importadora do lote do produto.
A reportagem da Agência Brasil  entrou em contato com a H.J. Heinz Company, no Brasil, que  não se manifestou sobre o assunto. A empresa norte-americana tem sede em Pittsburgh, no estado da Pensilvânia.
 
FONTE: Agencia Brasil
 
CONFIRMADOS QUASE 5 MIL CASOS DE DENGUE NO RN SÓ EM 2013
 

O Programa Estadual de Controle da Dengue, da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou, no último boletim epidemiológico, nesta terça feira (20), que foram notificados no Estado do Rio Grande do Norte, até o dia 10 agosto de 2013, 14.666 casos de dengue, destes 4.984 foram confirmados.
Dos casos confirmados, 4.919 são do tipo clássico da doença, 33 são de dengue com complicação e 32 com febre hemorrágica. Foram registrados ainda seis óbitos, três por febre hemorrágica e três por dengue com complicação.  De acordo com o boletim da Sesap, no mesmo período em 2012, foram confirmados 12.278 casos e oito óbitos. "Fazendo um comparativo, houve uma redução significativa", destaca Silvia Dinara do Nascimento Alves, responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle da Dengue.

Os dados divulgados pela Coordenação do Programa Estadual de Controle da Dengue indicam ainda que os municípios com maior número de notificações são Natal (1.677), Parnamirim (1.087), Pau dos Ferros (1.275), Santa Cruz (818), Currais Novos (693), Caicó (607) e Parelhas (515). Enquanto que Almino Afonso, Antônio Martins, Baia Formosa, Carnaubais, Galinhos, Jandaira, João Dias, Monte das Gameleiras, Paraú, Rio do Fogo, Serra de São Bento, Tibau do Sul, Viçosa e Vila Flor não apresentaram notificações no período.

Com relação ao Índice de Infestação Predial (IIP), que é a relação expressa em porcentagem entre o número de imóveis pesquisados e o número de imóveis que apresentaram depósitos com larvas do Aedes aegypti (transmissor da dengue).  Silvia Dinara alerta que dos 167 municípios do estado, 36 estão com o IIP satisfatório, 49 em alerta, 63 em risco e 19 não informaram. "Mesmo com um número de casos confirmados sendo menor que em 2012, os municípios devem permanecer em alerta. Por isso a população, os profissionais de saúde e gestores precisam redobrar os cuidados para o controle da proliferação do Aedes aegypti", enfatizou.

Silvia Dinara lembra que "para se reproduzir, o mosquito utiliza recipientes como garrafas, embalagens descartáveis, latas, pneus, plásticos, entre outros. Esses recipientes são encontrados a céu aberto, nos quintais das casas, em terrenos baldios e nas ruas. É preciso manter o lixo bem armazenado, limpar os terrenos baldios, manter caixas d' água fechadas, tonéis e tanques que armazenem água tampados, tratar a água das piscinas quando existir no imóvel, limpar as calhas e lajes das casas".

A Sesap tem trabalhado junto aos municípios através do repasse de inseticidas e larvicidas e realizando supervisões e assessoria das atividades de controle da dengue. Só em 2013, o Programa Estadual de Controle da Dengue já realizou operações com carros fumacês em 33 municípios, além disso, promoveu a capacitação em manejo clínico, com o objetivo de atualizar os conhecimentos dos profissionais de saúde e melhorar a qualidade da assistência prestada ao paciente com dengue, na 4ª e 6ª regiões de saúde, e já tem uma capacitação programada para acontecer na 2ª região de saúde no mês de outubro deste ano. Também vem capacitando as regionais de saúde e os municípios da Grande Natal para implantação do novo sistema de informação de dengue o SisPNCD que deverá estar em
funcionamento
em todo o Estado até dezembro de 2013.

Sintomas da dengue

 A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus que possui quatro variações classificadas como: DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4, que é transmitido ao homem através do mosquito Aedes aegypti.  Para Silvia Dinara é importante ficar atento aos sintomas para diferenciar a dengue de outras viroses.

"São casos suspeitos de dengue todo paciente com febre com duração máxima de sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo e nas juntas, fraqueza ou manchas vermelhas pelo corpo. Ao observar esses indícios as pessoas devem procurar as unidades básicas de saúde, pois a dengue é uma doença dinâmica e algumas pessoas podem desenvolver formas graves da doença. Todo caso suspeito de dengue deve ser notificado à Vigilância Epidemiológica, sendo imediata a notificação das formas graves", orienta.
 
A dengue ainda não tem vacina e não existe medicação específica. A doença é tratada com repouso, hidratação e o uso de medicações para os sintomas como analgésicos (remédios para aliviar a dor) e antitérmicos (para diminuir a febre). No entanto, nunca se deve tomar medicamentos sem orientação médica. Programa Estadual de Controle da Dengue, os telefones são (84) 3232-2598 ou 8873-2069 (Silvia Dinara).
BLOG DO ERINALDO SILVA DAR ALFINETADAS NA GESTÃO DO PREFEITO HAROLDO FERREIRA DO PSD
 
 
 
Diante dos inúmeros casos de ingerência, que vem sendo registrados em tão pouco tempo na gestão do prefeito de Felipe Guerra, Haroldo Ferreira (PSD), basta fazermos uma análise simples, para constatarmos que a gestão está "engessada", ou seja, os recursos disponíveis não atendem a demanda e já caminhamos para uma nova ingovernabilidade. 
 
A situação é semelhante à vivenciada na última gestão do ex-prefeito Braz Costa (PMDB), enquanto a sociedade só via as cifras superiores a 1 milhão de reais, entrando mês a mês, nos cofres da prefeitura, instalou-se uma ingovernabilidade que fez o município parar no tempo. Nem mesmo os serviços básicos puderam ser mantidos em funcionamento.
 
No caso do prefeito Haroldo Ferreira, a situação tende á se agravar ainda mais. Será preciso muito mais que força de vontade, para manter a governabilidade do município, diante de uma máquina pública a ponto de "explodir".  
 
O Governo "Construindo e Inovando", vem vendendo fantasias desde que se iniciou. Quando o senhor prefeito, Haroldo Ferreira, dizendo ele mesmo estar começando sua gestão abaixo de zero, no entanto, pregou uma coisa e faz outra. Diante das dividas gigantescas deixadas pelas últimas administrações passadas, Haroldo Ferreira propagou que, sua primeira medida seria "enxugar" a máquina pública do município. No entanto, está evidente que sua gestão piorou e muito a situação da mesma. Haroldo Ferreira aumentou em cerca de 50%, os salários de todos os cargos comissionados existentes, criou novos cargos e manteve o velho serviço prestado. 
A Prefeitura de Felipe Guerra não tinha uma carroça como ele mesmo dizia, hoje tem uma frota de veículos alocados a preços acima do mercado. 
Conforme pregou o próprio Haroldo Ferreira, as secretarias não tinham sede, hoje existem quase 20 prédios alocados a Prefeitura Municipal, para funcionamento destas secretarias, diga-se de passagem a preços 100% acima do valor de mercado. 
 
Aqui vai alguns exemplos claros de que o governo Haroldo Ferreira, está a um passo da ingovernabilidade: 

1° - Paralelo as fantasias veiculadas no site oficial do governo, dentre as muitas, à de que o município já teria resgatado o crédito junto aos os credores, toda sociedade sabe que há estudantes universitários perdendo aulas, porque os postos de combustíveis da cidade, suspenderam o fornecimento devido a falta de pagamento. 

2° - Apesar dos recursos do Fundeb serem específicos, há casos de motoristas pedindo demissão por falta de pagamento e vereador desempenhando a função de motorista, transportando alunos da rede municipal de ensino para a zona rural. 

3° - A saúde pública, "carro-chefe" da administração, de fato não está nenhuma maravilha. Muitas vezes falta até captopril (medicamento para hipertensão). A Secretaria de Saúde alega não ter condições de disponibilizar um veículo para ir duas vezes seguida a Natal, com uma criança especial. 
4° Um total de 164 agricultores do município, correm o risco de perder o garantia safra e o Bolsa Estiagem, simplesmente porque a Prefeitura Municipal não pagou nenhuma, de um total de 5 (cinco) parcelas de R$ 934,80 referente aos 3% de repasse de sua responsabilidade.

5° - Os postos de saúde da zona rural, após tanta propaganda enganosa de que seriam restaurados e reativados, logo no início do ano, o fato é que a essa altura do campeonato, os referidos postos estão em situação muito mais deplorável do que nas gestões anteriores. Absolutamente NADA foi feito até agora. 

6° - O tão propagado calendário de pagamento dos servidores públicos municipais, que o prefeito prometeu que até março seria implantado, só que ele esqueceu de dizer de qual ano, pois até agora, NADA. 

7° - O fim da inadimplência, que desde o terceiro mês da gestão, todas as semanas o governo municipal fazia uma nova previsão, agora nem previsão se tem mais de quando veremos o fim da inadimplência.  

8° - Sem mais desculpas para apresentar a sociedade e dizer o por quê que nada está saindo conforme o prometido, aliás se quer conforme o planejado, tudo "é culpa das gestões anteriores". A administração se apegou de tal forma ao "retrovisor", que quase ninguém na equipe administrativa, inclusive o próprio gestor, tem sido capaz de enxergar um palmo diante do próprio nariz.  

Diante do exposto, se alguém quiser se enganar e acreditar que o novo governo vai bem, fique a vontade. Mas para mim e qualquer cidadão consciente, é muito cedo para tanta ingerência na gestão da mudança. 
Ou o senhor prefeito Haroldo Ferreira "acorda", ou sua gestão terminará pior que a de Braz Costa, se esta for até 2016. 
 
Redação Erinaldo Silva
DECISÃO DA CRIAÇÃO DO CAMPUS DA UERN EM APODI É ADIADA PELO CONSUNI
 
 
A reunião do Conselho Universitário da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Consuni/UERN) para decidir sobre a criação do Campus Avançado de Apodi não será mais amanhã, como estava prevista, e o Conselho não enviou qualquer comunicado oficializando uma nova data. A decisão de adiar a reunião não foi anunciada pelo Consuni e o prefeito só ficou sabendo porque ligou para a reitoria da UERN confirmando a data, já que iria disponibilizar os ônibus da prefeitura para que os apodienses pudessem ir a Mossoró fazer uma manifestação pacífica, como na primeira reunião, no dia 23 de julho.
Em virtude do cancelamento da reunião do Conselho Universitário (Consuni), anteriormente agendada para o dia 20 de agosto, o prefeito enviou ofício ao Reitor Milton Marques, solicitando que seja remarcada uma nova reunião e que a data seja informada o mais rápido possível. A previsão em que a nova data seja 17 de setembro.
Durante o período em que o Consuni se comprometeu em analisar as condições técnicas para criação do Campus, o prefeito Flaviano Monteiro buscou apoio dos deputados estaduais para destinarem emendas individuais que possam garantir os recursos necessários para a construção da obra.
A luta contou com o apoio de todos os vereadores apodienses, que formaram uma comissão para junto ao prefeito Flaviano Monteiro e ao vice-prefeito, José Maria, buscarem as assinatura dos ofícios, onde os deputados se comprometem com o destino das emendas individuais no valor de 200 mil reais cada, para o Campus de Apodi
“Está encaminhado 4 milhões e 250 mil do MEC, correspondentes à emenda do deputado federal Fábio Faria e quase 2 milhões dos deputados estaduais para 2013. Agora, Apodi espera a resposta da Governadora Rosalba Ciarlini e do Conselho da UERN”, afirma Flaviano.
Os deputados estaduais que assinaram as emendas para a criação do Campus da UERN em Apodi, foram: Getúlio Rego, Larissa Rosado, Márcia Maia, Kelps Lima, Leonardo Nogueira, Antônio Jácome, Valter Alves, Fernando Mineiro e Hermano Morais. O deputado Gilson Moura não pode mais destinar verba individual, porque já havia destinado 500 mil reais para Apodi.