quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

EX-PRESIDENTE LULA ADMITE VOLTAR Á PRESIDÊNCIA DO PT





Depois de muitas idas e vindas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ceder e assumir o comando do Partido dos Trabalhadores (PT) em 2017. Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, ele próprio comunicou a integrantes do partido que deve aceitar voltar ao cargo.

Depois de muitas idas e vindas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ceder e assumir o comando do Partido dos Trabalhadores em 2017.

Segundo a jornalista, houve uma pressão muito forte para que Lula aceitasse o posto, em nome do princípio da unidade partidária e com o argumento de que o político seria a pessoa certa para definir os possíveis rumos da legenda.
Lula dizia há alguns meses que a legenda precisava de renovação mas, atualmente, já estaria até fazendo planos de renovar a direção partidária, convidando quadros relativamente jovens para integrá-la.
A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), maior tendência interna do PT, já vinha insistindo na possibilidade há algum tempo.
Se essa tendência se confirmar, ficará clara a enorme dificuldade de renovação do partido e a definição do palco de Lula para uma eventual campanha em 2018, na avaliação de Mônica Bergamo.

Lava Jato

No último dia 19, o juiz federal Sérgio Moro aceitou mais uma denúncia da força-tarefa da Operação Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com a decisão, Lula se torna réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


O ex-presidente, que agora é réu em cinco ações penais, já responde a três ações penais na Justiça Federal em Brasília. Uma pela suposta participação na compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, outra na Operação Zelotes pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa e uma terceira por supostos desvios no BNDES. Na quarta, que tramita sob a condução de Sérgio Moro, o ex-presidente é acusado de receber R$ 3,7 milhões da Odebrecht.
De acordo com a denúncia, Lula participou de um esquema para desviar entre 2% e 3% dos valores de contratos assinados entre a Odebrecht e a Petrobras. A cifra total dos desvios ultrapassaria R$ 75 milhões.
Segundo os investigadores, uma das formas de o ex-presidente receber a propina se deu por meio da compra e manutenção da sede do Instituto Lula, em São Paulo, pela Construtora Norberto Odebrecht. O negócio de mais de R$ 12 milhões teria sido fechado com a intermediação do ex-ministro Antonio Palocci e de seu assessor, Branislav Kontic, também denunciados.

FONTE: NoMinuto.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário